Em Ariranha SP região de São José do Rio Preto ,um professor de matemática de 52 anos foi espancado pelo pai e tio de uma aluna de 12 anos, após ser denunciado por assédio pelos familiares da vítima.


Áudios investigados pela polícia mostram o homem chamando a criança de 'amorzinho' e pedindo discrição a ela.

"Eu sei, meu “amorzinho”, mas a gente tem que disfarçar um pouquinho. Se não dá muita bandeira. “Cê” quer ver eu preso, é isso?", questiona a menina, em um dos trechos.Em outro trecho, o homem afirma que "tem a maior vontade".

"A gente tem que ter cuidado. Não pode vazar essa informação de jeito nenhum. Mas, me manda foto, por favor. E... eu quero te ver pessoalmente, sim. Tô 'louquinho', tá. Beijos".


Após a denúncia, o homem foi procurado pelo pai e o tio da vítima e agredido por eles. Após a agressão, o professor foi levado para um hospital de Catanduva e está internado.

Segundo a mãe da adolescente, as mensagens foram descobertas no sábado (5). No dia seguinte, a família compareceu à delegacia para registrar um boletim de ocorrência contra o professor, que dá aulas na mesma escola em que a menina estuda.


“É difícil falar do assunto. Eu passo mal de relembrar. Ele roubou toda inocência da minha filha, que foi criada com todos os princípios cristãos. Não teve ato sexual. Tive conhecimento a tempo. Mas os áudios e as conversas são muito perversos”, afirma a dona de casa.


“Eu não vou deixar minha filha voltar para escola enquanto souber que o professor não foi afastado ou preso”, diz a mãe da menina.


A Diretoria Regional de Ensino de Catanduva está apurando a denúncia. "Uma apuração preliminar foi aberta e, se comprovada, serão aplicadas as penalidades pertinentes. A administração regional está à disposição dos pais e responsáveis pelos alunos e colabora com a polícia", disse o órgão, em nota.


Um inquérito policial foi aberto para apurar o caso.


Fonte- SBT Interior